salários dos políticos no Equador
Presidente do Equador anuncia a redução de salários dos políticos para ajudar no combate ao coronavírus. Foto: El Universo

Salários de políticos no Equador serão reduzidos pela metade

O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou pelo Twitter neste domingo (12) que reduzirá pela metade o seu salário, bem como os salários do vice-presidente, de ministros, vice-ministros, titulares de outras funções do Estado, governos seccionais e membros da Assembléia Nacional.

De acordo com o presidente, a decisão faz parte de um conjunto de medidas que estão sendo propostas para enfrentar a epidemia do novo coronavírus. O Equador é o segundo país com maior número de infectados pelo coronavírus na América do Sul, atrás apenas do Brasil.

Salário dos políticos no Equador

Atualmente, o salário do presidente do Equador é de US$ 5.072 (equvalente a R$ 25.800). Os outros cargos políticos têm um salário menor, tais como: vice-presidente (US$ 4.869), ministro de Estado (US$ 4.463) e deputado (US$ 4.759). O salário de outros titulares da administração federal varia. Por exemplo, o controlador-geral ganha US$ 4.959 e um membro do Conselho de Participação Cidadã, US$ 4.283.

O Banco Mundial prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Equador terá uma queda de 6% no ano de 2020, devido aos efeitos do coronavírus. A estimativa para a América Latina em geral, exceto Venezuela, é uma redução de 4,6% do PIB. O Banco Mundial recomenda que os países do continente ampliem os programas de assistência social neste momento, ainda que estejam passando por limitações fiscais.

O Equador está passando por um colapso nos sistemas hospitalares e funerários. Uma força-tarefa foi criada para recolher cerca de 700 corpos que estavam nas residências e nas ruas, principalmente na cidade de Guayaquil. Com a falta de caixões de madeira, muitas famílias que não têm condições financeiras estão enterrando seus parentes com lençóis ou caixões de papelão.